O Sleeve Gastrico

Como já contei no blogsempre tive preconceiito com a cirurgia de estômago, bariátrica, gastrectomia ou quaisquer outro nomes que possam ter.

O caso é que depois de tentar tantas vezes e conseguir em várias delas me ví com 94 kgs e já sem forças pra continuar tentando.

Foi quando comecei a procurar sobre a cirurgia, falei com pessoas que tinham feito a operação, umas clientes do salão e uma amigona em especial UENA, querida te amo, amiga da blogsfera, enfim, depois disso, decidi saber mais.

Marquei consulta com o médico que coincidentemente operou minhas clientes e lá fui eu munida de todas as dúvidas possiveis.

Dr Marcelo Salem
www.doutorsalem.com.br

Esta foi a cirurgia escolhida : Sleeve gástrico



Gastrectomia Vertical

Gastrectomia VerticalAmpliar a imagemAssistir vídeo
Conhecida também como "Sleeve Gastrectomy". Este procedimento é diferente do clássico mais realizado no Brasil (Bypass Gástrico), pois não se mexe no intestino e na sua capacidade de absorção do mesmo. Assim como os outros procedimentos cirúrgicos para obesidade é também realizada por videolaparoscopia. Nessa técnica, cortamos o estômago verticalmente de forma a transformá-lo em um tubo fino e estreito.
Histórico
O procedimento nasceu em 2002 , quando o cirurgião canadense Michel Gagner ao se deparar com pacientes muito obesos , de alto risco de morte na cirurgia por doenças associadas, propôs que a realizassem em duas etapas: No primeiro ano, só reduzir o estômago (Gastrectomia Vertical ) sem mexer no intestino. E no segundo ano, completar a cirurgia, incluindo agora o intestino no procedimento. No entanto, quando chegou o 2o ano, vários pacientes não quiseram realizar a outra etapa por estarem satisfeitos com o resultado inicial. Dessa forma, a Gastrectomia Vertical surgiu como um procedimento isolado para o tratamento definitivo da Obesidade Mórbida.
Procedimento
Na Gastrectomia Vertical é realizada uma redução menos acentuada do estômago (cerca de 120 ml) , em contrapartida ao Bypass (30 - 40 ml), transformando-o em um tubo bastante estreito, e não se mexe em intestino ou absorção.
Entre as vantagens, destacam-se a redução de uma Incretina (hormônio produzido pelo estômago), chamado Grelina, que atua reduzindo o apetite, não causa alteração na absorção de ferro, cálcio, vitaminas, e portanto, a reposição, exames e retornos ao consultório são menos frequentes e os riscos de se desenvolver anemia, osteoporose e outras carências vitamínicas é menor. Também, ocorrem menos episódios de hipoglicemia e mal-estar ao comer algum doce (dumping- colocar link para glossário) o que agrada muito a pacientes e médicos.
Indicações e Resultados
Por se tratar de procedimento relativamente novo, os resultados a longo prazo ainda não são comprovados. A perda de peso chega a ser superior a 60% do excesso, o que é bom. Por se tratar de uma cirurgia menos agressiva e sem alterar a absorção, é de se supor que o risco de voltar a engordar seja maior. Daí a importância do paciente colaborar em reduzir a ingestão de alimentos calóricos. Outro fator é que os resultados quanto a correção de Diabetes Tipo 2 e Doença do Refluxo parecem ser inferiores.
Contudo, é um procedimento tentador, principalmente em pacientes no limite da Obesidade Mórbida, em adolescentes ou muito idosos, com doenças associadas, pois se o resultado for bom o paciente recebeu um tratamento menos agressivo e se beneficiou deste. E caso não, o paciente poderá realizar o segundo tempo da cirurgia, conforme sugerido o criador da técnica.
O tempo de realização deste procedimento é em geral de 50 minutos.































































E então foi a saga com o convênio que demorou um mês mais ou menos, mais deu certo!
Fiz a cirurgia dia 25/11 e apartir dai comecei uma nova vida!!!

O decorrer dessa história vcs tem aí no blog!

Bjinhos
Paty

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

33/60!! OIE

Oi gostosas!!!!

1 Semana de Operada!